qui. jun 24th, 2021
Erros mais comuns de quem aprende inglês

6 erros mais comuns de quem aprende inglês

Quem aprende inglês sempre quer soluções que tragam resultados, certo? Nada mais natural, já que ninguém gosta de ficar perdendo tempo com um método que não traz retorno.

Pensando nisso, listei nessa postagem alguns erros muito comuns de quem aprende inglês. Essa é uma ótima maneira de aumentar suas chances e aproveitar ainda mais essa oportunidade.

Se você está aprendendo inglês, veja agora mesmo.

1. Não ter uma meta

É claro que cada estudante tem um objetivo diferente. Tem gente que estuda inglês para o mestrado, para uma vivência internacional, para um processo de trainee e as mais diversas necessidades. Ainda assim, é fundamental saber qual é seu objetivo e traçar uma meta em cima dele.

Faça isso de forma detalhada e corra atrás do que seria o nível de inglês indispensável para você. Essa é a melhor maneira de não cair no “limbo” e ficar perdido sem saber para onde ir.

2. Pensar que um dia vai acabar

O inglês é uma língua viva e mesmo quem já tem a fluência segue aprendendo coisas novas sempre. É claro que a frequência muda um pouco nesse caso, mas estaremos sempre entre aqueles que aprendem – mesmo depois de nos comunicarmos muito bem no idioma.

Portanto, além de aprender coisas novas com frequência, esforce-se para estar envolvido com o idioma o máximo de tempo possível. Essa é a melhor maneira de não esquecer o que já aprendeu, melhorar a pronúncia e seguir se desenvolvendo.

3. Não saber qual é o seu perfil de aluno

Já falei isso em outras postagens aqui no blog, mas algumas pessoas insistem em pensar que é brincadeira ou exagero da minha parte. Na verdade, não é. Você precisa se conhecer e isso envolve entender como gosta mais de estudar, quais são as habilidades que já tem e vários outros detalhes.

Essa é a melhor maneira de saber o que surte mais resultado para você. Pode ser que você se adapte a um curso online ou ainda que prefira outra opção. Você ainda pode descobrir se tem um perfil mais autodidata ou daqueles que precisa de alguém no seu pé. Uma coisa é fato: descobrir seu perfil vai ajudar muito!

4. Fazer apenas as atividades propostas pelo professor

Envolver-se com uma língua de maneira superficial está longe de ser a melhor maneira de aprender um idioma de forma acelerada. É claro que os resultados aparecem sim, mas podem demorar muito tempo para darem “o ar da graça”.

O ideal é assistir filmes e séries, ler livros, assistir programas, acessar sites e várias outras coisas que ajudem. Tudo isso te leva a um outro patamar e faz com que você consiga aperfeiçoar seus conhecimentos em inglês de forma mais consistente.

5. Desistir de forma rápida

Muitas pessoas começam aprendendo inglês de forma motivada e engajada – a pena é que isso costuma durar poucas semanas. Mesmo com um curso com pouco tempo de duração, é possível perceber que existem evasão e desistências.

A verdade é que os resultados podem não ser percebidos no mesmo momento. No entanto, é fundamental manter o entusiasmo de quem aprende inglês. Pense que você está evoluindo e foque nisso para não estar entre os que desistem.

6. Ser acelerado demais e acabar atropelando tudo

Se você está em um método que percebe que não tem resultados (ou que os resultados demoram demais), então tome cuidado. Pode ser que você acabe criando uma barreira e tenha mais dificuldade em se envolver com o idioma inglês.

Entenda que muitos dos conhecimentos vêm com o tempo. Por exemplo, conforme passa mais tempo envolvido com a língua, é bem provável que vivencie um significativo aperfeiçoamento da sua pronúncia, por exemplo.

Ainda assim, seu cérebro não consegue associar tudo de uma hora para outra, então seja cauteloso e entenda que isso vai demandar certo tempo.

Agora que você conhece alguns erros de quem aprende inglês, esteja preparado e não caia em nenhum deles. Saber quais são eles é um grande passo para não se perder no meio do caminho. E você, conhece algum amigo que precise dessas informações? Compartilhe essa postagem nas redes sociais e ajude-o então! 😉

Compartilhe este artigo com seus amigos: