sáb. ago 8th, 2020
Maiores erros em viagens internacionais

7 maiores erros em viagens internacionais

Quando o assunto é pegar um avião e se aventurar em terras estrangeiras, a maioria das pessoas volta com uma história engraçada. Não tem como fugir, sempre acabamos cometendo uma gafe ou outra nas viagens internacionais.

Se esse assunto te traz certo desconforto, nada melhor que se preparar de forma consistente, concorda? Conheça hoje os principais erros nesse tipo de situação e não caia em nenhum deles!

1. Exagerar no calor humano

Não tem como fugir! Somos conhecidos por ser um povo descontraído e calorento. Embora para nós essa seja uma grande vantagem, nem todas as pessoas interpretam da mesma maneira. Ou ainda, não significa que gostem desse tipo de personalidade mais extravagante.

Pense que algumas pessoas realmente são mais reservadas. Sem contar que países mais frios podem acabar repelindo essas demonstrações que tanto gostamos.

Acredite: muitos estrangeiros não estão acostumados com esse jeito. Portanto, é bem provável que estranhem um pouco. Para não sofrer com esse tipo de situação, tente ser um pouco mais contido!

2. Não dar gorjeta

A gorjeta não é uma prática muito comum no Brasil, mas isso não significa que não seja em outros lugares do mundo. Parte disso acontece pelo fato de nossas contas virem com um acrescimento de 10% — o que não acontece em muitos outros lugares.

Se você está em território americano, por exemplo, é bom saber que é comum dar gorjetas por lá, principalmente considerando os prestadores de serviços. Isso significa que sempre que passar por alguém que esteja te “servindo”, é bom dar algum reconhecimento financeiro. Ou então, lidar com a cara feia que muitos deles podem fazer.

3. Chegar muito atrasado para um compromisso

Esse é outro hábito que temos aqui no Brasil: chegar atrasado a tudo, desde reuniões às festas de aniversário. Em viagens internacionais, é bom ficar de olho no hábito do país, pois pode ser que eles sejam mais rígidos com esse “detalhe”.

É bem provável que você já tenha ouvido falar sobre como os britânicos são pontuais, certo? Imagine-se chagando a uma reunião de negócios alguns minutos mais tarde. Pode pegar muito mal, sem sombra de dúvidas.

Portanto, para não ter nenhum tipo de desgaste, tente ser mais pontual. Você vai abrir muitas portas dessa maneira!

4. Falar uma palavra com sentido diferente

Muitas pessoas pensam que podem arriscar algumas frases com palavras parecidas, mas isso pode fazer com que você acabe sendo mal interpretado. Pedir uma birra na Itália, por exemplo, significa pedir uma cerveja. Já na Espanha, pedir um rato significa pedir um momento. Como você pode perceber, sentidos bem diferentes do que temos no Brasil, não é?

E não é só isso! Em inglês também temos palavras que parecem alguma coisa em português, mas, no final das contas têm sentidos bem diferentes. Lembra-se das expressões idiomáticas? Pois bem, cada país tem as suas!

5. Carregar o passaporte na bolsa

Esse é um grande erro e, por incrível que pareça, comumente repetido por muitas pessoas em viagens internacionais. Para se livrar de desgaste e dor de cabeça, pense que o passaporte deve estar preservado. Isso significa: nada de ficar trafegando com ele por aí.

O ideal é deixar o documento no cofre do hotel/hostel para não sofrer nenhum desgaste. Se precisar sair com ele para rua, o mais indicado é usar uma bolsinha debaixo da roupa (conhecida como “porta-dólar”) e evitar assim qualquer roubo ou perda.

6. Sinalizar de forma errada

É comum sinalizarmos algumas coisas no nosso país. Contudo, é igualmente importante saber que certos gestos que são familiares para nós, podem não significar a mesma coisa em outro lugar. Por exemplo, se você acena com a mão aberta na Grécia, como fazemos aqui no Brasil, isso pode ser interpretado como rejeição.

Para não dar bola fora e ficar com aquele carão, pesquise antes e evite qualquer movimentação que possa ser mal interpretada.

7. Não reservar com antecedência

Quem vai para os tão sonhados destinos de viagens internacionais deve se preparar! É claro que você pode (e deve) ter tempo livre para mudar o roteiro e fazer “o que der na telha”, mas é bom ficar de olho nos pontos turísticos muito concorridos.

Se você vai a Paris, por exemplo, veja como visitar a Torre Eiffel antes, assim como os tours que contam com vagas limitadas. Assim você não perde o passeio e volta para casa frustrado.

Agora que você conhece os principais erros quando o assunto é partir para as viagens internacionais, fique de olho e fuja dessa cilada. Ainda assim, caso cometa alguma dessas gafes, desencane e continue aproveitando. O importante é não perder as oportunidades!

Para ajudar outras pessoas que também gostam de colocar a mochila nas costas e se aventurar, compartilhe esse texto nas redes sociais. Essa é uma forma de ajudar cada um deles também!
Confira também nosso texto sobre alguns apertos em viagens para o exterior.

Compartilhe este artigo com seus amigos: